terça-feira, 12 de agosto de 2008

Clarice Lispector

Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

Um comentário:

Aventureiro X disse...

Faaaala meu querido!
Rapaz... sou suspeito para falar da Lispector...
ô mulher que acalma e mexe com minha alma...

excelente seu blog mano. já sou visitante assíduo.
um forte abraço!