segunda-feira, 25 de maio de 2009

Glória Horta

"Agora tragam-me ferros em brasa e marquem meu corpo que eu estou forte. Estabeleçam leis e eu as transgredirei todas e determinem padrões, que eu romperei. Cortem minha cabeça, eu sobreviverei apenas com o coração."





Um comentário:

Millena disse...

mto lindo o poema, de sua autoria? se nao me fala de quem? obrigada