sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Irineu Toledo

Feliz Ano Novo!
Que 2011 seja um ano pleno, com muito crédito, mas se possível sem juros e que o gerente do banco seja, assim como eu, um profissional em busca de melhor futuro.
Que 2011 seja ameno. Sem escândalos ou roubalheiras e que, sem eleições em outubro, possamos sonhar e construir uma democracia mais madura.
Que neste novo ano e eu me sinta mais forte, íntegro e seguro e que amor participe da minha vida sem adjetivos ou subterfúgios e que a cada manhã eu possa acordar menos noturno.
Que eu tenha muitos amigos e que além dos novos, eu redescubra os antigos.
Que consiga riscar do vocabulário palavras como desafeto e inimigo.
Que eu possa crescer sem que ninguém diminua.
Que eu possa sorrir sem que ninguém chore.
Que eu possa enricar sem fazer a ninguém pobre.
E que eu possa ser feliz sem o custo da tristeza alheia.
E que ao fim do ano eu me sinta como se estivesse de novo começando.
Mais jovem mais ingênuo. Sem a malícia dos agiotas nem a má fé dos capitalistas. Apenas me sentindo mais humano.
Que este ano, como a cada novo ano, eu consiga descobrir que o ato de envelhecer está em tornar-se mais sensível a ponto de descobrir o paradoxo da existência. Quanto mais velho ficamos mais crianças nos tornamos.
Um 2011 de muita infância e saúde...
Que venha o próximo ano!!

Um comentário:

Juliana Ribeiro disse...

Texto lindo, como vc! Saudades! Feliz 2011!! Beijos, Ju!