sábado, 4 de agosto de 2012

Maitê Proença in Uma Vida Inventada


Neste mundo não há saída: há os que assistem, entediados, ao tempo passar da janela, e há os afoitos, que agarram a vida pelos colarinhos. Carimbada de hematomas, reconheço, sou do segundo time.